EQUIPE ARQUITECTURA MIXTA

Conheça nossa equipe

JAIME PEÑA

Arquiteto colombiano formado pela Universidade de San Buenaventura de Cali. Idealizador e diretor de criação do escritório de Arquitectura Mixta, dedica-se ao projeto e construção de Bioarquitetura, com materiais e técnicas naturais como: bambu-a-pique, adobe, madeira, argilas e principalmente bambu.

Palestrante, professor e formulador de workshops e projetos em diversos países como México, Nicarágua, Brasil, Equador, Espanha, França, Holanda, Moçambique e Colômbia. Jaime criou seu próprio estilo e técnica dentro de suas obras arquitetônicas, onde trabalha com a noção de geometria universal e aplica conceitos como fractalidade, padrões de design, biomimética, proporção áurea, etc. Sua constante pesquisa permite a criação de uma “arquitetura viva” e respeitosa do ambiente natural, priorizando sempre a funcionalidade, a beleza e a sustentabilidade ambiental e social do contexto em que desenvolve seus projetos.

OSCAR GIRALDO

O bioconstrutor colombiano Giraldo trabalhou na colheita de cana para a produção de panela quando decidiu ir à cidade em busca de outra maneira de explorar mais suas qualidades como construtor e artesão. Naquela época, ele conheceu a fundação da escola camponesa Asobambu, onde começou seu treinamento em artesanato e construção com bambu.

A associação entre Giraldo e Arquitectura Mixta é de longa data, ele conheceu Jaime na mesma fundação, onde começou seu treinamento em bambu. Ele logo foi convidado para atuar como um mestre de bambu em um trabalho e, juntos em um intenso trabalho de pesquisa, desenvolveram técnicas básicas de escritório usadas até hoje.

HELENA RUETTE

Arquiteta e urbanista brasileira formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Permacultora formada pelo Instituto Casa da Cidade, já se ofereceu em projetos sociais como: Permacultura em Arquitetura realizada pela Escola da Cidade, Escola sem Muros, Colégio Permasampa e coletivo Aguapé. 

Conheceu o trabalho do escritório em 2017 e atualmente trabalha na equipe da Arquitectura Mixta, auxiliando na organização de cursos, desenvolvimento e projeto de projetos arquitetônicos. Pesquisas em geometria universal e aplicação do conceito de permacultura em projetos arquitetônicos também fazem parte do seu trabalho.

ELIEZIO SOUSA

Permacultor e Bioconstrutor, teve seu primeiro contato com permacultura e bioconstrução no Instituto Brasileiro IPOEMA. Ele também visitou outras escolas, incluindo IPEC e Ebiobambu, onde dirigiu seu foco de trabalho para a projeção e execução de estruturas de bambu.

Durante esses anos, ele colocou em prática vários projetos em diferentes partes do Brasil e países como Portugal e Colômbia, onde teve a oportunidade de trabalhar com o arquiteto colombiano Jaime Peña na Aquitectura Mixta. Tem sua fonte de motivação e inspiração em bambu e continua acreditando que a matéria-prima é uma das soluções para muitos dos nossos problemas socioambientais.

ARLEY OSORNO

Tecnólogo em obras civis e bioconstrutor. Em 2008, ele começou seu trabalho com o bambu como artesão, depois de três anos de experiência, ele começou a trabalhar no que era realmente apaixonado, estruturas de bambu aplicando sua experiência com o material de outra maneira.

Ainda em 2008 conheceu a Arquitectura Mixta, onde teve o primeiro contato e introdução de estruturas com bambu, colaborando com seu processo de formação, cinco anos depois passou a fazer parte da equipe e desde então tem sido construtor e colaborador há mais de treze anos. projetos, principalmente com o escritório.

Além dos projetos, ele também é proponente de cursos na Colômbia, Equador e México, com a intenção de ampliar o conhecimento. Para Arley o bambu tem uma vibração própria que não limita seu valor apenas ao seu uso como elemento estrutural, mas também na transformação e conhecimento das pessoas.

FARUT VARON

Bioconstrutor e carpinteiro tem experiência em trabalhos com bambu há mais de dez anos, nesse período e fez inúmeras construções com bambu que garantiram experiência suficiente para poder manipular o material de diferentes maneiras.

Graças aos colegas e arquitetos que compartilharam sua experiência e maneira de trabalhar, você pode entender a versatilidade e as transformações do bambu. Sua experiência em carpintaria o ajudou no trabalho que está fazendo agora e possibilitou que ele realizasse mais de dez projetos com o material.

A parceria com o escritório começou em 2014, onde Farut estava atuando como carpinteiro em um projeto conjunto para a Arquitectura Mixta. Como um excelente trabalho como carpinteiro, ele logo foi convidado a participar como professor de bambu de outros projetos de escritórios, sendo o primeiro deles o Centro Cultivarte.